Conheça a Cristiane Assumpção

Meu nome é Cristiane Assumpção, nasci em Curitiba/PR, na encantadora estação da primavera.

Quando criança, eu adorava ler quadrinhos, os famosos gibis, e também livros. Eu me envolvia completamente com a leitura.

Na adolescência, eu era apaixonada por handebol e também experimentei algumas aulas de capoeira, além de praticar karatê por um tempo, mas a dança sempre me fascinou.

Além da dança, eu também gostava de trabalhar. Essas experiências me levaram a fazer minha primeira graduação em Administração e, posteriormente, uma segunda graduação em Psicologia.

Em seguida, fiz uma Especialização em Luto, o que me permitiu lidar com meus próprios processos de luto, incluindo o término de um relacionamento.

Além dos meus próprios lutos, a especialização me proporcionou um olhar cuidadoso para auxiliar pessoas que enfrentam diferentes tipos de perdas. Em particular, destaco o luto não reconhecido, como o luto vivenciado pelos homens, que foi tema do meu artigo na especialização. Após atender dezenas de homens nos Estágios, Comunidade Terapêutica e Consultório – eles não sabiam – mas viviam esse tipo de luto e identificamos muitos lutos não vividos.

Diante de tanto sofrimento e da dificuldade das pessoas em expressar suas dores, lancei o Livro-caixinha® Vida e Luto em 2019. Trata-se de um recurso terapêutico com 50 cartas, cada uma contendo uma pergunta para promover momentos de reflexão sobre questões relacionadas à finitude humana. Em 2020, tivemos a segunda impressão das caixinhas, e em 2021, a terceira.

E para minha alegria, em 2022, a cegonha trouxe uma linda bebê, o Livro-caixinha® Luto da criança, uma irmãzinha para o Vida e Luto.

E é com grande significado na minha trajetória pessoal e profissional que, em 2023, lancei o Livro-caixinha® Luto do fim de Relacionamento. Essa obra foi criada com o propósito de ajudar as pessoas a refletirem sobre suas feridas emocionais e reconstruírem suas vidas amorosas após o término de um relacionamento. É um recurso valioso que visa fornecer suporte e orientação nesse processo delicado. Estou profundamente grata em poder contribuir de forma significativa para a jornada de cura e crescimento das pessoas nessa área tão importante da vida.

Minha formação e experiência clínica me levaram a fundar a INLUTO ACADEMY, uma instituição focada em educação continuada para psicólogas que atuam na área clínica e desejam se especializar no atendimento a pacientes enlutados. A escola oferece a Formação em Intervenções Psicológicas Focadas no Luto, que é composta por três níveis: básico, intermediário e avançado.

Esse projeto foi idealizado em 2017, quando percebi as dificuldades de estudar fora da minha cidade, como o cansaço das viagens de doze horas entre Curitiba e Porto Alegre, quando o meu deslocamento era de ônibus, além do alto investimento de uma formação presencial.

Na época, não havia uma formação em luto on-line na qual eu confiasse. Por isso, esse projeto se tornou realidade, saindo do papel e do meu coração. Acreditem, estudar sobre o luto é um caminho sem volta! Há muito amor envolvido nisso.

Quando comecei meus estudos sobre o luto, enfrentei muitas críticas, com comentários do tipo “esquisita” e que “mórbido trabalhar com isso”. Isso me causava estranheza, uma vez que todas as pessoas têm suas histórias de perda e o luto é uma demanda real, normal e crescente.

Mas, como sempre, segui meu caminho, focada e fazendo o que acreditava. Em 2019, realizei um trabalho voluntário muito bonito na Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Como psicóloga especialista em luto, tive a oportunidade de participar de diversas palestras e entrevistas em rádios. O retorno foi extremamente positivo e isso me levou a ser convidada para um quadro semanal intitulado “Quadro Saúde Emocional”, que ficou no ar por um ano. Também tive o privilégio de participar de programas de TV, como Rede Globo, RIC TV Record, Record dos Estados Unidos, Programa Rede Vida, TV Evangelizar, TV Cultura. Além disso, concedi entrevistas para a CBN em vários estados do Brasil, e fui convidada para outras participações em blogs, jornais, e até mesmo na revista Claudia, entre outros veículos. É gratificante saber que sou frequentemente convidada para compartilhar meu conhecimento sobre o luto na mídia. Além de falar sobre esse tema tão importante, poder ajudar aqueles que precisam.

No entanto, também enfrentei muitos obstáculos e recebi muitos “nãos”. Em várias tentativas de trabalho, parcerias, publicações informativas em jornais e revistas, e grupos de apoio ao luto, não houve interesse.

Com a pandemia, essa situação mudou e meus projetos chamaram a atenção de várias pessoas. Fui convidada para trabalhar em alguns lugares, mas recusei esses convites e continuei trabalhando por conta própria.

Outra mudança que ocorreu foi em relação aos meus atendimentos. Anteriormente, realizava apenas consultas presenciais. No entanto, devido a todas as restrições causadas pela pandemia, comecei a realizar atendimentos on-line. Essa oportunidade me permitiu ajudar pessoas de várias partes do Brasil e do exterior, como Portugal, Estados Unidos, Suíça, Espanha e Japão.

Além do atendimento clínico particular e dos cursos de Formação da INLUTO, também me dediquei ao Programa Eternize, um projeto de psicoeducação do luto para pessoas que perderam algo ou alguém importante. Além disso, estou envolvida no programa Liberte-se do Ex, no qual ofereço suporte emocional e orientação para mulheres que enfrentam o sofrimento decorrente de términos de relacionamento.

Meu trabalho profissional chama a atenção por ser específico na área do luto, especialmente no atendimento a pessoas que vivenciam o luto decorrente de morte violenta e término de relacionamento.

Minha filosofia de vida é que podemos sim, viver a vida que sonhamos e merecemos. Acredito também que o luto precisa ser vivenciado e não reprimido. Portanto, falar sobre a dor é um recurso transformador.

E por entender a importância das pessoas vivenciarem e compreenderem o processo de luto, criei o e-book Como Ajudar Alguém a Lidar com a Dor da Perda?, que já ajudou centenas de enlutados.

A base do meu trabalho com pacientes em situações de luto está fundamentada em teóricos como Bowlby, Worden e Neimeyer. O ponto de partida é conhecer a história de vida da pessoa, suas perdas, seus lutos. Dessa forma, consigo estabelecer os objetivos da psicoterapia.

Sempre em busca da excelência nos meus atendimentos e buscando aprimorar o processo psicoterapêutico dos pacientes, iniciei em 2022 a Formação em Análise Corporal pela escola O Corpo Explica. Meu objetivo é ser mais precisa no acompanhamento dessas pessoas, identificando o que o corpo diz, como a mente funciona e como evoluir em determinadas situações.

Além disso, os meus talentos dominantes no teste CliftonStrengths são Foco, Excelência, Estudioso, Realização e Disciplina. Sou ágil, gosto de fazer as coisas acontecerem, prezo pela organização, sou confiável, organizada e pontual. (Bem, às vezes posso me atrasar entre um paciente e outro).

Amo profundamente o meu trabalho e sempre digo que “Deus me dá os melhores pacientes do mundo, os mais especiais, que merecem o meu trabalho, atenção e dedicação”. (Quando falo em Deus, me refiro à espiritualidade e não a uma religião específica).

Acredito nisso e ofereço uma base segura para as pessoas que me procuram. Infelizmente, nos conhecemos em um dos momentos mais difíceis de suas vidas.

Sou espontânea, adoro chá, vinho, jägermeister e fazer bolos. Adoro momentos de silêncio, meditar para começar o dia, ler e trabalhar ouvindo minha playlist, que varia do lo-fi ao clássico, jazz, folk rock, rock, pop e louvor… (Já tive minha fase brega, mas já passou).

Amo cachorros, minha Branquinha é uma doçura. Amo contemplar a calmaria do mar, caminhar com os pés na areia, sentir o sol e a energia positiva. Sou apaixonada por filmes e séries policiais e épicas. Adoro suculentas, flores e o encanto das cores da primavera.

Vale ressaltar que não sou perfeita! Estou em constante evolução e isso é o mais incrível da vida. Tenho minha fé inabalável, confiança e esperança!

E, por fim, mas não menos importante, sim, eu acredito no amor!

Acredito que “quando alguém ama de forma saudável e seus sentimentos são nobres, é possível que se apaixonar seja realmente algo maravilhoso e que o amor e o desejo caminhem juntos para sempre”.

Cristiane Assumpcao

CRISTIANE ASSUMPÇÃO E O LUTO

A Psicologia entrou na minha vida por volta de 2008, quando estudei essa disciplina durante a minha primeira graduação em Administração. Logo após decidir concluir o curso, decidi seguir com a formação em Psicologia, que se tornou a história de amor da minha profissão.

Trabalhar especificamente com o luto não foi algo que simplesmente acordei um dia e decidi fazer, atender pessoas em situações de luto. Essa “decisão” ou “encontro” foi resultado de uma série de experiências ao longo da minha vida. A morte da minha irmã mais velha em um acidente de carro foi uma delas. E principalmente, por todos os meus lutos, minhas cicatrizes inimagináveis, os momentos em que recebi “sim” e “não” e os desafios que enfrentei.

Todas essas vivências foram e continuam sendo valiosas. Quando passamos por algo verdadeiramente impactante, enxergamos a vida de uma maneira diferente e questionamos como estamos vivendo. Por isso, decidi me aprofundar nos estudos sobre o luto, porque a falta de acolhimento e o não vivenciar adequadamente o processo de luto podem afetar diversas áreas da vida.

O luto é a maior dor que uma pessoa pode vivenciar, e é por isso que todas as pessoas necessitam de respeito, acolhimento e suporte especializado.

Compartilhar a minha história não é um sinal de fraqueza. Pelo contrário é preciso coragem para expor os sentimentos. Minha irmã Débora (In memoriam) era exatamente assim, uma mulher de muita coragem. É claro, que chegar até este momento não foi uma tarefa fácil, mas reconstruir significados é maravilhoso. É um exercício diário em que é preciso se colocar disponível. Dessa forma, encontrei uma maneira de permanecermos unidas para sempre: dedicada ao trabalho do luto. Tenho certeza de que ela está orgulhosa da “Tia Kiki”, era assim que ela me chamava.

Essa é a minha história: Da Dor à Transformação. 

    QUALIFICAÇÃO

⠀⠀Conferências, Congressos, Cursos, Jornadas, Palestras e Workshops que participei como ouvinte e convidada. Acesse a minha rede profissional:

  • Emergências e Desastres – enchentes no RS – Sociedade de Psicologia do RS
  • Webinar sobre Atuação em Crises e Emergências
  • II Congresso Brasileiro sobre o Luto e III Congresso Luso-brasileiro sobre o Luto
  • Webinar sobre Luto Complicado com o James William Worden
  • Semana Internacional para la Conmeración del día Mundial para la Prevención del Suicídio
  • Fundamentos da teoria do Apego para a Prática de Profissionais de Saúde e Educação
  • Seminário Internacional em parceria com a IASP – saúde mental e suicídio na pandemia
  • Seminário Constructos Teóricos do Trabalho de Robert Niemeyer com Pessoas Enlutadas
  • Curso on-line Manejo da Crise Suicida
  • Teoria do Apego e Luto com Colin Murray Parkes
  • II Congresso Luso-brasileiro sobre o Luto e do I Congresso Brasileiro sobre o Luto
  • Curso pré-congresso: Modelo de Psicoterapia Integrativa com António Barbosa
  • Psicologia Aplicada à Polícia
marca-cristiane-assumpcao

HISTÓRIA DA MARCA

O símbolo retrata a junção das iniciais do meu nome Cristiane Assumpção, o C foi fechado em um círculo representando o Ciclo da Vida. Uma nova cor completa o circulo que significa a Continuidade, um Novo Olhar. E o mais importante, eu acredito nessa Reconstrução de Significados, como possibilidade de seguir em frente.

VEJA TAMBÉM

VEJA TAMBÉM